21 de Setembro - Dia Mundial de Conscientização sobre o Alzheimer




Puxe pela memória...



Onde colocou a chave de casa? Vai viajar e chegando ao destino observa que esqueceu a nécessaire em cima da cama, com todos os cosméticos que mais usa? O condomínio venceu na semana passada e você simplesmente não lembrou de pagar... À medida que envelhecemos, alguns lapsos de memória e dificuldade de atenção tornam-se comuns, porém o assunto é preocupante e precisa ser muito bem investigado para se chegar a um diagnóstico correto.


Durante todo o mês de setembro, esse tema é amplamente discutido, pois foi instituído o dia 21 de setembro como o Dia Mundial do Alzheimer, pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Estima-se que no Brasil, cerca de 1,2 milhão pessoas vivem com alguma forma de demência e 100 mil novos casos são diagnosticados por ano. Em todo o mundo, o número chega a 50 milhões de pessoas. Segundo estimativas da Alzheimer’s Disease International, os números poderão chegar a 74,7 milhões em 2030 e 131,5 milhões em 2050, devido ao envelhecimento da população (fonte: Ministério da Saúde). A doença se apresenta como demência ou perda de funções cognitivas responsáveis pela memória, orientação, atenção e linguagem, em função da morte de células cerebrais. Se diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço, mantendo o controle.


No entanto, há inúmeras atividades que ajudam a manter o cérebro ativo, retardando o envelhecimento e trazendo mais qualidade de vida à população mais idosa. Confira:


- LEITURA: ler e prestar atenção no que está escrito é um exercício fundamental para ativar os neurônios.


- TESTE A SUA MEMÓRIA: existem vários modelos de testes que mostram como está a sua memória. Por exemplo, olhe atentamente por 1 minuto para um quadro ou fotografia e depois tente lembrar o máximo de detalhes dessa imagem.


- FOCO: mantenha o foco naquilo que está fazendo. Não deixe a ansiedade dominar o seu dia-a-dia. Envolva-se numa atividade de cada vez. Dialogar com alguém checando o celular ao mesmo tempo, não dá certo.


- IOGA: a ioga é muito benéfica para desenvolver a calma, a atenção e a concentração, ajudando na prevenção de perdas cognitivas.


- EXERCÍCIOS FÍSICOS: a prática regular de alguma atividade física adequada à idade e sob orientação médica é essencial para melhorar a circulação sanguínea e o cérebro.


- ALIMENTAÇÃO BALANCEADA: inclua no cardápio alimentos que contribuem para “turbinar” a memória: peixes, uvas roxas, grãos integrais, castanha do Pará. Acostume-se a ingerir alimentos mais naturais como legumes, verduras e frutas, livres de conservantes. E lembre-se de se alimentar cada 3 horas. Se permanecer muito tempo em jejum ou pular refeições, o nível de açúcar no sangue tende a cair e sentimos aquela falta de energia, que se reflete no cérebro, com falhas de memória e falta de concentração.


- FAÇA UM CURSO: se gosta de música, aprenda a tocar um instrumento; se prefere as artes plásticas, um curso de pintura ou artesanato vão lhe fazer muito bem. Exercite o olhar com um curso de fotografia. Nunca é tarde para começar a estudar.


- INTERNET- a inclusão digital estimula a mente a se manter ativa e abre-se um novo universo repleto de informações e de novos conhecimentos. Peça ajuda aos mais jovens, se for preciso, e comece a desvendar esse enorme mundo virtual, repleto de novidades.


- VIDA SOCIAL: vá ao cinema e teatro, passeie com os amigos, troque ideias e experiências e tudo fica muito mais divertido!


Por isso é importante programar passeios culturais para as pessoas acometidas pelo Alzheimer. É uma atitude de inclusão social, que pode ajudar a frear os primeiros sintomas da doença e preservar a sua qualidade de vida.

Posts Em Destaque
Posts Recentes