Simples cuidados no ambiente domiciliar evitam acidentes em idosos



Estudos indicam que 70% das quedas em idosos ocorrem dentro de casa. Com a idade avançada, é comum a pessoa idosa apresentar alguns fatores de risco como fraqueza muscular nos membros inferiores e superiores, falta de equilíbrio, tontura, doença de Parkinson, distúrbios neurológicos, hipoglicemia, problemas de visão, entre outros. As consequências dessas quedas podem ser fraturas com necessidade de imobilização, traumatismo craniano, contusões e entorses, ferimentos abertos, hematomas causando dor e desconforto.


Por isso, observe se não está na hora de olhar com carinho para os ambientes onde a pessoa idosa circula e fazer as modificações necessárias para prevenir acidentes inesperados e, muitas vezes com sequelas irreversíveis.


A Filha & Cia selecionou algumas situações corriqueiras que costumam provocar a queda, sugerindo que os responsáveis façam as devidas adequações no ambiente. Sigam essas dicas:


- Retire tapetes soltos na sala, quartos e banheiro.

- Instale corrimão nas escadas e deixe os degraus livres de objetos (livros, plantas, enfeites etc.).

- Coloque suportes e barras de proteção no box do banheiro e próximo ao vaso sanitário, para facilitar o sentar e o levantar do idoso.

- Use tapetes ou fitas antiderrapantes no banheiro e cozinha.

- Evite andar em pisos irregulares e molhados.

- Não deixe mesas de centro, poltronas, fios elétricos soltos no meio do caminho. Acomode-os nas laterais dos cômodos para não interromper a passagem e facilitar a movimentação do idoso.

- Proteja a quina dos móveis para que o idoso não se esbarre e se machuque, causando hematomas e sangramentos, já que a sua pele está mais fina e sensível.

- Deixe sempre uma luz suave acesa durante a noite para facilitar o deslocamento, caso seja necessário.

- Ao levantar da cama, o idoso deve fazer vagarosamente para não ter vertigem ou tontura. Primeiro sente-se e, depois, com calma levante-se para não perder o equilíbrio e eventualmente cair.

- Sandálias e sapatos devem ser fechados e com solado de borracha para evitar que escorreguem.


No entanto, se o idoso sofrer uma queda, é importante ficar atento se ele desmaiou, perdeu a consciência, se há cortes, hematomas ou outro sintoma, e chamar a Emergência imediatamente para os primeiros socorros.


Se mesmo com todas as precauções o idoso cair, alguns recursos de teleassistência ou monitoramento emergencial à distância podem ser acionados. Um deles é o sensor de queda, aparelho em forma de pingente usado pela pessoa, que dispara automaticamente um sinal no momento da queda. A Central de Atendimento da Teleassistência entra em ação para providenciar o socorro imediato. O sensor de queda é à prova d’água, permitindo o uso durante o banho, tendo em vista que as quedas mais frequentes ocorrem no banheiro. O rápido atendimento é fundamental para a qualidade da recuperação do idoso.


A Filha & Cia oferece o serviço de Teleassistência Residencial que atua no monitoramento emergencial à distância, ajudando a salvar vidas.


Informe-se pelos telefones (11) 98612-8633 e (11) 3088-0674.


Posts Em Destaque
Posts Recentes