Violência sem fim: idosos sofrem com agressões em todo o país

As violências, que geralmente começam dentro de casa, podem ser psicológicas, de abandono, físicas e até financeira


Dia 15 de junho, amanhã, é o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa. Não à toa, a data não tem muito para comemorar. Em todo o país e no mundo, idosos sofrem violências de cunho psicológico, físico, abandono e até mesmo exploração financeira. O triste cenário, fez, inclusive, que a Central Judicial do Idoso aproveitasse a data para promover a campanha “Gestos de carinho marcam”. Este mesmo cenário, infelizmente, geralmente começa dentro de casa, local em que o idoso deveria sentir-se seguro.


Tipos de violência


Com a expectativa de vida maior nos últimos anos. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontou em 2016 que 23,5 milhões de pessoas no Brasil são idosos. Este número, que significa 11% da população, não considera o descaso que estes sofram.

Para esmiuçar a preocupação que também é da Filha&Cia, veja como funciona cada violência praticada:


Violência física


A violência física é a que mais chama a atenção, simplesmente por, muitas vezes, deixar marcas. Ainda que alguns familiares usem a desculpa de quedas acidentais é preciso estar atento. Os maus tratos podem ser feitos por meio de empurrões, lesões corporais, beliscões e até mesmo tapas e pontapés.


Violência do abandono (ou negligência ao idoso)


Muitos familiares também abusam de idosos com a omissão de suas necessidades reais. Assim, o descartam sem nenhum escrúpulo a pessoa com mais de 60 anos, sendo: no esquecimento ou na falta de preocupação com seus medicamentos e saúde; cuidados com a higiene; preocupação com alimentação e manutenção da qualidade de vida do cidadão idoso.


Violência financeira


Algumas pessoas com idade acima dos 60 anos, seja por falta de mobilidade ou discernimento, precisam que parentes cuidem de seu patrimônio. No entanto, uma parcela destes “cuidadores de dinheiro”, faz uso indevido de aposentadorias e pensões, sem que o idoso nem se dê conta.


Violência psicológica


Humilhar, menosprezar, discriminar, entre outras abomináveis atitudes, não deveriam ser realizadas contra ninguém, não é mesmo? No entanto, essas atrocidades são cometidas como violência contra pessoas com idade acima dos 60 anos.


Proteção e segurança


Além de proteger que amamos, é importante que tenhamos acesso a dispositivos que possam nos auxiliar. Por isso, a Filha&Cia trabalha com produtos que podem diminuir consideravelmente a violência contra o idoso. Um dos principais é o serviço de Teleassistência, em que, por meio de um sensor, o idoso consiga pedir socorro a uma central que entra em contato com ele ou com uma das pessoas previamente cadastradas no serviço.


Como denunciar casos de violência


Para atender as denúncias de maus tratos a idosos, a Secretaria de Direitos Humanos conta com o Disque 100. Disponibilizado para qualquer cidadão, o serviço funciona 24 horas e a identidade de quem relata o crime contra o idoso é mantida em sigilo. Há também o site http://www.disque100.gov.br para que denúncias também sejam relatadas pela internet.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Segunda - Sexta      08:00 - 18:00

Sábado                      08:00 - 13:00
Domingo                   fechado

  • Facebook Filha&Cia
  • Instagram Filha&Cia
  • LinkedIn Filha&Cia
  • Pinterest Filha&Cia